OK
 
By TAG Heuer, TAG HEUER TEAM —  18 Dec 2015

O relançamento do TAG Heuer Monaco 1969. De volta às nossas raízes.

Lançado simultaneamente em Genebra e Nova York em 3 de março de 1969, o Heuer Monaco foi o primeiro cronógrafo automático quadrado e resistente à água na história da relojoaria suíça. O relógio, nomeado por Jack Heuer após o Grande Prêmio de Mônaco (do qual a TAG Heuer ainda é parceira), representava uma completa ruptura com os códigos estéticos da relojoaria tradicional, com sua grande caixa quadrada, mostrador azul metálico, ponteiros de minutos vermelho vivo, acrílico abobadado e, mais notadamente, sua coroa posicionada à esquerda, o que na época significava que o relógio não precisava de corda.

Incrivelmente inovadora na época, a sua tecnologia oferecia uma perfeita resistência à água - feito inédito para um relógio quadrado. Contudo, a origem da revolução está no interior do relógio: o famoso Chronomatic Calibre 11, o primeiro movimento de cronógrafo automático apresentado para venda na história da relojoaria.

Tendo estreado na pista em 1970, no pulso do piloto suíço Jo Siffert (o primeiro piloto de corrida a ser patrocinado por uma marca de relógios - a Heuer), ele dividiu no ano seguinte os holofotes com Steve McQueen, que insistiu em usá-lo durante as filmagens para o filme As 24 Horas de Le Mans em 1971. Instantaneamente reconhecível e frequentemente copiado, o "McQueen Monaco" (modelo 1133B) desde então se tornou um relógio extremamente cobiçado no circuito de leilões e colecionadores.

2015: o Cronógrafo Monaco Calibre 11 é um descendente direto do original de 1969.

O tamanho de 39 mm, a coroa à esquerda, o lendário mostrador azul petróleo com dois contadores brancos, a janela de data às 6 horas, os índices de hora horizontais com polimento do tipo diamante, o logotipo Heuer vintage gravado, o cronógrafo automático Calibre 11 com data e resistência à água de 100 metros - todos atributos do Monaco.

Observe a caixa de três partes em aço (desde 1998), que é ligeiramente mais quadrada na versão 2015, e fechada com 4 parafusos; os dois botões às 2 e às 4 horas são retangulares, os ressaltos um pouco maiores, a pulseira em couro de bezerro perfurado, o vidro de safira (desde 2009) e o fundo de caixa aberto que revela as engrenagens do calibre são todos recursos da versão atualizada. Uma bela interpretação que respeita a icônica herança da manufatura de La Chaux-de-Fonds. Os especialistas não serão iludidos.

AdChoices